coloque aqui seu e-mail para receber as mensagens:

Do ar, pulmão.




Mantra Composição: Nando Reis / Arnaldo Antunes

Quando não tiver mais nada, nem chão, nem escada, escudo ou espada, o seu coração acordará!...
Quando estiver com tudo:
Lã, cetim, veludo, espada e escudo, sua consciência adormecerá!...
E acordará no mesmo lugar, do ar até o arterial. 
No mesmo lar, no mesmo quintal, da alma ao corpo material...

Hare Krishna, Hare Krishna,
Krishna Krishna,
Hare Hare.
Hare Rama, Hare Rama,
Rama Rama,
Hare Hare.

Quando não se têm mais nada, não se perde nada, escudo ou espada, pode ser o que se for, livre do temor...

Hare Krishna, Hare Krishna,
Krishna Krishna,
Hare Hare.
Hare Rama, Hare Rama,
Rama Rama,
Hare Hare.


Quando se acabou com tudo, espada e escudo, forma e conteúdo, já então agora dá
para dar amor...
Amor dará e receberá, do ar, pulmão. Da lágrima, sal

Amor dará e receberá, da luz, visão. Do tempo espiral...
Amor dará e receberá, do braço, mão. Da boca, vogal

Amor dará e receberá, da morte o seu dia natal...

Adeus Dor...

Hare Krishna, Hare Krishna,
Krishna Krishna,
Hare Hare.
Hare Rama, Hare Rama,
Rama Rama,
Hare Hare.

O Passado é diferente no Futuro




Em um satsang em janeiro de 2009 surgiu novamente o assunto História da Índia & Escrituras. E repassei para o grupo de estudos a seguinte mensagem:

Dei uma olhada nas minhas anotações a respeito da história da Índia conforme aceita pelo Ocidente.
Como eu disse ontem, essa história vai mudando a medida que novas descobertas arqueológicas são feitas. E vai ficando cada vez mais parecida com a tradição indiana, que afirma que a civilização do Vale do Indus é tão antiga quanto as do Nilo e Tigre-Eufrates.

Atualmente (-a publicação mais ANTIGA que encontrei sobre este assunto é de 1996-) acredita-se que antes da civilização de Harapa (Vale do Indus, 3300 –1300 antes da Era Comum) já existia uma outra civilização agrária, pecuária e que fabricava instrumentos de metal e cerâmica. É chamada civilização Mehrgarh e as primeiras escavações são de 1974. Acredita-se que os Mehrgarh já estavam ali desde 7.000 a.E.C.)

Por outro lado, já se sabe que o Vale do Indo era habitado desde 70.000 a.E.C. Resta encontrar vestígios de escrita para saber se esses povos podem ser considerados uma "Civilização" segundo os padrões Ocidentais. Ou seja, é bom lembrar, a ciência ocidental apenas considera um povo civilizado se o mesmo praticar ESCRITA. Senão, está na Pré-História.
Indícios de ética e organização social, religião e filosofia, tecnologia em metais, medicina, agricultura e tradição oral não são suficientes para considerar um povo uma civilização, segundo os critérios das academias alinhadas com o pensamento Enciclopédico e Iluminista Europeu. É apenas um conceito. E um conceito um pouco limitado, não é mesmo?

Outro ponto a se considerar é que os povos do Indus já utilizariam escrita em papel antes de 7.000 a.E.C. E que simplesmente esses documentos desfizeram-se. Temos documentos escritos muito antigos dos Egípcios, por que gravados em pedra.

Resumindo, a história do passado muda a medida que novas descobertas são feitas. Ou seja, o passado é diferente no futuro...
Esta é a minha opinião sobre esse assunto.

Agora, proponho a todos que focalizemos no seguinte: - É bom estudar história. Mas estudar as Escrituras não é isso. Vedas, Vedanta, Escrituras, são para serem estudados à luz do Espírito. No tempo PRESENTE. Ou melhor, no tempo ETERNO.
A prática de Kriya Yoga é excelente para colocar a mente em um estado adequado de percepção. Além dos conceitos.
Uma sugestão que aprendi com os nossos professores: Praticar Kriya e em seguida, com a mente clara, abrir um texto sagrado para ler. Pode ser a Bíblia, o Alcorão, o que você tiver mais afinidade naquele momento.
Permita-se REVELAR O ESPÍRITO.



Citação de Hariharananda a respeito de ESCRITURAS: 


QUANDO LER AS ESCRITURAS, FAÇA ISSO COM SINCERIDADE. 
OLHE-AS PELO ASPECTO DA PRÁTICA.

Com Amor,
Céu